RIO 2016

O primeiro dia útil de nossas vidas pós-Olimpíadas já deixa saudade.

O Rio de Janeiro de tantos encantos que demonstrou aos milhares de turistas como é festeiro, hoje amanheceu com um ar de melancolia.

A verdade é que nós brasileiros, precisávamos desse estímulo. Reunir forças e gritar Brasil do fundo da alma. Nosso povo sofrido com as mazelas de uma sociedade desigual, por 17 dias voltou a sorrir. Voltamos a acreditar que tudo é possível. Porque tivemos coragem para realizar.

Aquela nação mal gerida pelos governantes, conseguiu através do esporte unir povos de diferentes raças, credos e culturas num só povo. E poderia ser tão simples. Educação e esporte para os níveis menos assistidos. De baixa renda. O resto a gente corre atrás.

O Rio de Janeiro recebeu a “nata” do esporte mundial. Um orgulho imenso dos nossos medalhistas. Da judoca Rafaela ,criada numa favela carioca que se tornou estrela da noite para o dia. A vitalidade incomparável da dupla Alison e Bruno do vôlei de praia que após 12 anos, nos permitiu retornar ao topo com o ouro olímpico. No futebol, tivemos que criticar nossa seleção até numa postura radical, que no final deu certo. Era o que faltava pra subirmos ao pódio com um título inédito.

Destacamos nesta RIO 2016 um espírito não só olímpico. Mas também apresentamos a poderosa ‘veia carioca” de estar feliz. Receber de braços abertos, com carisma e personalidade os estrangeiros. O Rio de Janeiro passou por uma grande transformação de verdade. E precisava dessa valorização. Pra fazer vibrar o que temos de mais importante…Nossa gente !

No encerramento todos caíram no samba. O que evidentemente sabemos realizar com competência e criatividade todos os anos. Fácil agradar os “gringos” nesse quesito, quando não dispusemos de muito para fazer a mágica da carnavalesca Rosa Magalhães, que cumpriu com talento e desenvoltura um grande espetáculo.

Os japoneses apresentaram nos seus 8 minutos contratados pela organização, um pouco de tecnologia e modernidade. Apenas uma breve mostra do que vem por aí em 2020 em Tókio.

Mas de uma coisa temos certeza. Nenhum país ou cidade deste planeta vai esquecer a RIO 2016.

Confirmei durante essas Olimpíadas o que todo brasileiro já sabe. Somos um povo alegre e hospitaleiro. Somos privilegiados e fizemos a diferença com nosso calor humano. Até 2020!

  1. Alfredo 26 de agosto de 2016 Assinante

    A RIO 2016 acabou,mas recordes vão continuar a ser batidos.
    Agora vamos voltar a quebrar recordes de assaltos,assassinatos,corrupção .

Deixe o seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: